sábado 5 dezembro, 2020
Home em destaque Os Cavaleiros do Milênio só podiam escolher um líder temporário
ORDEM SOBERANA DE MALTA

Os Cavaleiros do Milênio só podiam escolher um líder temporário

O Conselho de Estado Completo da Ordem Soberana de Malta – um estado sem território, um ‘raro avis’ global – elegeu um chefe de transição: foi eleito Tenente do Grande Mestre: Fray Marco Luzzago, um parente de Paulo VI, com mandato de um ano. É um professo de 70 anos e o Papa já o informou com uma carta sobre a eleição.

Por mais um ano, a Ordem Soberana de Malta não terá um Grande Mestre, mas será liderada por um Tenente do Grande Mestre, um líder interino, embora com os mesmos poderes, relatou Salvatore Cernuzio no site Vatican Insider. Isso significa que a crise não acabou assim que a reforma ordenada pelo Papa não foi concluída. Não é um fato menor que, talvez, o debate continua sobre o conceito de soberania / autonomia da Ordem em relação ao pontífice dos Católicos Apostólicos Romanos.

Marco Luzzago é professor, natural de Brescia, parente de Paulo VI, tem 70 anos e foi eleito por ampla maioria pelo Conselho Completo de Estado reunido em Roma no fim de semana de 7 e 8 de novembro.

Brescia é um município italiano, capital da província homônima, na região da Lombardia, no norte da Itália.

Paulo VI, Giovanni Battista Enrico Antonio Maria Montini, foi o Pontífice Apostólico Católico Romano nº 262, chave na realização do Concílio Vaticano II, que não convocou mas que assegurou que prosperaria, de 21 de junho de 1963 até sua morte em 6 de agosto de 1978. Conservadores no catolicismo, como há vários na Ordem, têm sido ou são críticos de aspectos do Vaticano II, mas que é reivindicado pelo Papa Francisco. Quem quiser entender, que entenda.

Professo

Para saber a que se refere ao professo, é necessário considerar que a Ordem é composta por pessoas físicas e jurídicas. Os mais de 13.000 cavaleiros e damas são divididos em três classes de membros:

A primeira classe são os professos, que têm votos religiosos de obediência, castidade e pobreza, religiosos para todos os efeitos do Direito Canônico, mas não são obrigados a viver em comum: os Cavaleiros da Justiça (entre os quais o Grande Mestre é escolhido) e os capelães conventuais.

A Segunda Classe jurou lutar pela perfeição em honra e devoção à vida cristã, de acordo com os deveres e o espírito da Ordem.

A terceira classe, cujos membros não fazem votos ou promessas religiosas.

O cardeal eleito Silvano Maria Tomasi, o novo representante do Papa Francisco junto aos Cavaleiros de Malta.

Luzzago

Marco Luzzago estudou medicina nas Universidades de Pádua e Parma, embora não tenha obtido o diploma de habilitação por se dedicar às empresas familiares.

Na Ordem de Malta desde 1975, ele emitiu os votos religiosos solenes em 2003.

Desde 2010 dedica a sua vida à Ordem de Malta. Desde 2011 é o Comandante da Justiça do Grande Priorado de Roma, onde ocupa o cargo de Delegado das Marcas do Norte e chefe da biblioteca.

Desde 2017 é Conselheiro da Associação Italiana da Ordem de Malta.

Votaram 44 participantes no "mini conclave" da Ordem religiosa e cavalheiresca.

Aqueles que tinham direito de voto eram 56.

Os 12 ausentes eram religiosos que não puderam comparecer devido à idade avançada, ao isolamento por pertencerem a grupos de risco à saúde e às frágeis condições de saúde que a pandemia impõe aos idosos.

No meio da pandemia, uma possível viagem a Roma teria sido um risco.

Sua ausência foi, entretanto, o pretexto para que algumas correntes dentro da Ordem, principalmente a de língua inglesa, falassem de uma "maioria não representada" e instigassem a polêmica antes da votação, explicou o Vaticano Insider.

Essas controvérsias talvez influenciaram indiretamente a decisão de eleger um Tenente Grande Mestre e não um Grande Mestre, conforme previsto na Constituição, talvez também aguardando tempos mais pacíficos para organizar o Conselho Completo de Estado sem as restrições devidas ao Covid.

O falecido Grande Mestre fray Giacomo Dalla Torre.

Estágio

Assim, Luzzago ficará por um ano à frente da milenar Ordem que, desde a morte de frei Giacomo Dalla Torre, em abril de 2020, é chefiada por Ruy Gonçalo do Vale Peixoto de Villas Boas, um português de 81 anos, como tenente provisório.

Este prazo para o ancião português está estabelecido na Constituição da Ordem, por um período de três meses e para a tramitação dos assuntos da administração ordinária.

A pandemia alongou o tempo, mas na Ordem era urgente a escolha de um Grande Mestre (ou Tenente) para não se deparar com problemas de governança de uma organização que conta com cerca de 13.500 Cavaleiros e Damas, 120.000 voluntários e funcionários, um complexo de 1.000 hospitais, clínicas e missões de socorro em todo o mundo.

Assim, os 44 cavaleiros se reuniram no fim de semana na Villa Magistral Aventino, um dos dois escritórios institucionais da Ordem de Malta, para votar por voto secreto.

Os 44 representaram Argentina, Peru, Estados Unidos, Líbano, França, Suécia, Áustria, Alemanha, Holanda, Espanha, República Tcheca, Hungria, Polônia, Suíça, Malta e também Itália.

“Todas as fases da eleição foram realizadas em plena conformidade com as medidas anti-Covid. Depois, máscaras, espaçamentos, estruturas tensionadas instaladas nos jardins da Villa para votação”, explicou Cernuzio.

Ex Grande Mestre Friar Matthew Festing.

A eleição

Fray Luzzago tinha uma vantagem competitiva sobre os outros candidatos: sua idade. Em relação aos demais, ele é um "jovem".

Na tarde de domingo, 11/08, ele já havia prestado juramento perante os membros do Conselho e o novo delegado especial do Papa, o cardeal eleito Silvano Maria Tomasi.

O cardeal eleito está à frente da Comissão ordenada por Francisco durante a crise interna da Ordem de 2016/2017, que culminou com a renúncia do ex Grande Mestre, Frei Matthew Festing.

Tomasi está zelando pelo processo de reforma que o Papa instruiu e que resultou no fim da auto promoção da Soberania da Ordem.

Luzzago vai focar na reforma, o que certamente o levará a ter que definir uma relação com os cavaleiros ingleses, que continuam críticos: “Em primeiro lugar, a reforma da Carta Constitucional e do Código levada a cabo com tanta força pelo nosso falecido irmão Giacomo , a quem neste momento se dirige o meu pensamento mais profundo », disse no seu primeiro discurso aos membros do Conselho Completo de Estado.

O Papa Francisco foi informado da eleição por meio de uma carta. É provável que em breve o novo Tenente seja recebido no Palácio Apostólico para saudar Jorge Mario Bergoglio, que já havia conhecido em 14/10/2018 por ocasião da canonização de Paulo VI.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

O Conselho de Estado Completo da Ordem Soberana de Malta – um estado sem território, um ‘raro avis’ global – elegeu um chefe de transição: foi eleito Tenente do Grande Mestre: Fray Marco Luzzago, um parente de Paulo VI, com mandato de um ano. É um professo de 70 anos e o Papa já o informou com uma carta sobre a eleição.

- Advertisment -

más leídas

Y conocerán la verdad, y la verdad los hará libres.