sábado 5 dezembro, 2020
Home em destaque Um bom descanso ajuda a controlar pensamentos intrusivos
SAÚDE MENTAL

Um bom descanso ajuda a controlar pensamentos intrusivos

Pensamentos indesejados freqüentemente passam pela mente das pessoas. Nesse sentido, pesquisas mostram que a falta de sono faz com que pensamentos indesejados ocorram com mais frequência e os torna mais difíceis de administrar.

Pensamentos indesejados ou compulsivos

Acontece com a maioria das pessoas que, em um ou mais momentos da vida, ideias ou imagens mentais indesejadas e involuntárias surgem espontaneamente. Eles são chamados de pensamentos intrusivos e podem ser inofensivos e agradáveis, ou assustadores e desagradáveis.

Em si não são considerados um problema, a menos que estejam relacionados a um transtorno de estresse pós-traumático, transtorno bipolar, transtorno obsessivo-compulsivo, transtornos de ansiedade, culpa excessiva, entre outros.

Em geral, essas idéias intrusivas passam pela mente rapidamente e não geram uma dificuldade de longo prazo. No entanto, se não parecerem mais isolados, mas persistentes, podem causar ansiedade, medo e se tornarem um comportamento obsessivo.

Como a maioria dos problemas de saúde mental, uma grande porcentagem desse problema pode ser evitada ou melhorada com hábitos saudáveis ​​de vida diária. Alimentação, hidratação, exercícios físicos, redução do estresse e descanso, entre outros.

Em relação a esta última variável, uma pesquisa recente publicada na revista Clinical Psychological Science e financiada pelo Medical Research Council, detalha a associação entre um bom sono e as possibilidades de controle de pensamentos intrusivos.

O psicólogo autor principal Marcus Harrington (Departamento de Psicologia da Universidade de York, Reino Unido) explicou que “a capacidade de suprimir pensamentos indesejados varia dramaticamente entre os indivíduos, mas, até agora, os fatores que impulsionam essa variabilidade foi misterioso. Nosso estudo sugere que a falta de sono tem um impacto considerável em nossa capacidade de manter pensamentos indesejados fora de nossa mente."

A investigação

A equipe de pesquisa recrutou 60 pessoas saudáveis ​​com idade média de 20 anos para participar do estudo. Um grupo foi designado para dormir normalmente e outro foi privado de horas de sono. Ambos tiveram que abdicar de cochilos, cafeína e álcool nos dias de teste.

Antes de dormir à noite, eles foram treinados para associar fotos de rostos negativos ou neutros a partir de um registro de 700 fotos (The International Affective Picture System) que foram validadas cientificamente para sempre provocar uma resposta emocional específica nos espectadores.

Por sua vez, os participantes também aprenderam técnicas que ajudam a superar lembranças desagradáveis.

No dia seguinte, os recrutadores expuseram os voluntários ás cara e pediram-lhes que tentassem suprimir as associações que os provocaram.

Na verdade, aqueles que dormiram o suficiente foram capazes de suprimir com sucesso pensamentos intrusivos e, com o tempo, a prática sairia mais facilmente.

Além disso, esse grupo relatou que as respostas emocionais às imagens negativas eram de menor intensidade. Essas conclusões foram corroboradas com outros dados mensuráveis ​​pelos pesquisadores, como o suor.

Em contraste, aqueles que foram privados de sono tiveram maior dificuldade em reprimir ideias indesejadas. Eles também mantiveram esse problema ao longo do tempo.

Especificamente, esse segundo grupo de pessoas tinha 50% mais pensamentos intrusivos do que os anteriores.

O estudo também sugere que o surgimento de pensamentos intrusivos e distúrbios emocionais após episódios de sono insatisfatório podem criar um ciclo vicioso, no qual intrusões perturbadoras e estresse emocional exacerbam os problemas de sono, inibindo o sono necessário para apoiar a recuperação", explicou outro dos autores, Dr. Scott Cairney.

O ovo ou a galinha

Sono ruim, pouco controle sobre as idéias, pensamento ruminante e estresse são variáveis ​​interligadas. Não se sabe com certeza quem conduz qual.

No entanto, do ponto de vista do repouso, foi demonstrado que a privação provoca um humor pessimista, baixa energia, dificuldades de concentração e uma incapacidade geral de funcionar adequadamente.

Mas, por outro lado, estar alerta pode atrasar o início do sono e levar a pensamentos rápidos e ansiosos à noite, e sono insuficiente pode causar mais estresse.

De acordo com uma pesquisa da Fundação Nacional do Sonho, 43% das pessoas com idades entre 13 e 64 anos relataram que ficaram acordadas à noite devido ao estresse pelo menos uma vez no último mês.

Bom descanso

Uma pessoa passa um terço de sua vida dormindo. Em geral, a recomendação é que, sem exceções, todos descansem oito horas por dia.

Mas na realidade o tempo necessário depende da idade, da rotina diária, das exigências físicas, das atividades que realiza, entre outras variáveis.

Desse modo, as crianças precisam mais do que os adolescentes e as duas precisam mais do que os adultos. Também as mulheres grávidas precisam de mais do que outras.

De acordo com a National Sleep Foundation, o tempo estimado de acordo com a idade é:

  • Bebês: entre 12 e 17 h.
  • Crianças de 1 a 5 anos: entre 10 e 14 h.
  • Crianças em idade escolar de 6 a 13 anos: entre 9h e 11h.
  • Adolescentes de 14 a 17 anos: média entre 9h e 10h.
  • Adultos entre 18 e 25 anos: entre 7 e 9 horas da manhã.
  • Adultos de 26 a 64 anos: entre 7h e 9h. Acima de 65s: entre 7 e 8 horas.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pensamentos indesejados freqüentemente passam pela mente das pessoas. Nesse sentido, pesquisas mostram que a falta de sono faz com que pensamentos indesejados ocorram com mais frequência e os torna mais difíceis de administrar.

- Advertisment -

más leídas

Y conocerán la verdad, y la verdad los hará libres.