sábado 31 outubro, 2020
Home Saudável Um terço dos alimentos para consumo humano é descartado
MEIO AMBIENTE

Um terço dos alimentos para consumo humano é descartado

Amanhã é o Dia Internacional da Gastronomia Sustentável. Foi criado como resultado do problema de descartar 1,3 bilhão de toneladas de alimentos por ano. Em resposta, propõe-se uma cozinha respeitosa que dê relevância à origem dos ingredientes, à comercialização e à maneira de prepará-los e comê-los.

Um terço dos alimentos para consumo humano é descartado, motivo pelo qual a gastronomia sustentável é proposta como solução.

Gastronomia Sustentável

A sustentabilidade em todos os seus aspectos se tornou um consigna urgente. A cozinha não foge a esse requisito, uma vez que, em nível global, um terço dos alimentos para consumo humano é descartado, ou seja, 1.300 milhões de toneladas.

No entanto, não é apenas a fase de consumo que deve ser alinhada aos objetivos ecológicos, mas também o cultivo e a comercialização de alimentos adequados para as pessoas.

A Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) descreve esse circuito como respeitoso quando se cuida do meio ambiente natural. Além disso, ele sugere enfatizar a preservação das tradições culinárias locais.

É nesse sentido que há quatro anos a ONU designou o dia 18 de junho como o Dia Internacional da Gastronomia Sustentável, cuja definição também foi cunhada por sua Assembléia.

O quarto dia global chega a 2020 em um contexto de pandemia, devido ao qual a emergência ambiental se torna ainda mais evidente. "Diante da atual crise de saúde com a pandemia COVID-19, a gastronomia sustentável, que celebra ingredientes e produtos sazonais e contribui para a preservação da vida selvagem e de nossas tradições culinárias, torna-se mais relevante do que nunca".

Respeito pela cultura culinária.
----------------------------------

Cultivo

Nos últimos 50 anos, a agricultura cresceu 300%, embora mais de 820 milhões de pessoas estejam desnutridas e as taxas de fome e desnutrição continuem aumentando.

Por outro lado, estima-se que, se a taxa de desenvolvimento demográfico continuar, a agricultura deverá expandir-se até 100% a mais até 2050 nos países desenvolvidos.

Mas, diante das limitações decorrentes da degradação do clima, será necessário redobrar esforços para atingir esse objetivo.

Acima de tudo, um dos principais problemas surge no uso da água, já que atualmente 70% do que é proveniente de aquíferos, córregos, rios e lagos é usado apenas para agricultura.

O problema da água, o aumento da demanda e as mudanças no consumo criam um cenário em que a agroecologia tem precedência, pois promete aumentar a produção e melhorar a qualidade ambiental.

Algumas técnicas comuns derivadas desses princípios são agroflorestas, cultivo de sequeiro, conservação agrícola, sistemas de intensificação de arroz, manejo integrado de pragas e rotação de culturas, captação de água da chuva, aquicultura, pecuária e agricultura de pequeno porte.

No entanto, em escala pessoal, há uma série de recomendações desenvolvidas pela ONU que podem ser realizadas para gerar uma mudança em favor do cultivo sustentável:

  • Comprar nos mercados dos agricultores.
  • Escolha produtos de estação.
  • Trabalhe em sua própria horta, plante árvores frutíferas, plantas aromáticas em vasos ou legumes em gavetas.
  • Encontre receitas inovadoras para usar comida de estação. 
Horta urbana em gavetas.
-----------------------------

Comercialização

De acordo com os princípios do cultivo sustentável, a próxima temporada é o processo de comercialização. Porque não são desperdiçados apenas 1,3 bilhão de toneladas de alimentos, mas também dinheiro, recursos como água e gás e o trabalho necessário.

Alguns países da América Latina, como Peru e Colômbia, criaram planos de biocomércio para gerar lucros para os setores mais vulneráveis ​​e preservar a cultura culinária.

Esse conceito representa basicamente o conjunto de atividades de coleta, elaboração, transformação e comercialização de bens e serviços derivados da biodiversidade nativa.

Ao mesmo tempo, outras nações desenvolvem estratégias de Comércio Justo, através das quais todos os atores da cadeia de valor estão incluídos: produtores, trabalhadores, cooperativas, empresas, exportadores, importadores, supermercados, lojas especializadas e até consumidores finais.

Ao mesmo tempo, concentra-se na maior participação e empoderamento dos pequenos produtores, configurando um modelo comercial baseado na justiça social, econômica, ambiental e cultural.

Algumas sugestões para contribuir com esses objetivos no nível do comportamento individual são:

  • Compre frutas e legumes da estação.
  • Prefira fabricação local a importada.
  • Comprar mantimentos a granel.
  • Evite embalagens.
Pequenos produtores.
-------------------------

Cozinha

Nos países em desenvolvimento, 40% dos alimentos descartados estão nos estágios de pós-colheita e processamento. Ao mesmo tempo, nos países industrializados, a mesma porcentagem corresponde aos resíduos de comércios minoristas e consumidores finais.

A FAO propõe uma série de conselhos com o objetivo de que as ações privadas tenham o menor impacto no meio ambiente:

  • Não pré-aqueça o forno antes de cozinhar.
  • Aproveite toda a água usada, como regar as plantas com o que resta de alguma preparação fervida.
  • Use utensílios que retêm calor, ferro fundido, cerâmica ou vidro.
  • Planeje as refeições para que as porções corretas sejam calculadas e não terminadas.
  • Cozinhe com o que foi comprado primeiro e depois com o mais recente. O mais antigo pode ser colocado na frente da geladeira e o restante atrás.
  • Congele as sobras ou compartilhe-as com aqueles que não têm acesso a um prato todos os dias.
  • Use as sobras de maneiras criativas para fazer outras receitas. De fato, foi assim que nasceram vários pratos tradicionais, como ensopado ou goulash.
  • Use as partes geralmente descartadas dos ingredientes, como folhas de beterraba ou sobras de carne para recheios, folhas de aipo para sopas, sobras caseiras de leite vegetal para bolos, etc.
  • Termine as sobras antes de cozinhar algo novo.
  • Não sirva mais do que planeja comer ou recorra a pratos menores com porções mais razoáveis.
  • Comece a produzir compostagem a partir de resíduos orgânicos.
Como um terço dos alimentos para consumo humano é descartado, uma boa ação é compostagem no pátio ou no barril.
-----------------------------------------------------------------

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Amanhã é o Dia Internacional da Gastronomia Sustentável. Foi criado como resultado do problema de descartar 1,3 bilhão de toneladas de alimentos por ano. Em resposta, propõe-se uma cozinha respeitosa que dê relevância à origem dos ingredientes, à comercialização e à maneira de prepará-los e comê-los.

- Advertisment -

más leídas

Você tem um templo e a questão é como você cuida dele

Cada vez mais escolhidos Mais e mais pessoas estão optando por reduzir o consumo de alimentos de origem...

Dura competência entre Trump vs. Biden pelo voto dos eleitores católicos

No jornal The Washington Post, Matt Wiser descreve a situação: "A luta para conquistar eleitores católicos indecisos nas eleições...
Y conocerán la verdad, y la verdad los hará libres.